Retromotoca

Museu Virtual :::::::::: (NENHUM PRODUTO ESTÁ A VENDA)

Álbum “Bebê a Bordo” maio 24, 2012

Álbum de figurinhas da novela “Bebê a Bordo”, Ed. Globo, 1988. Ilustrações de Cesar Lobo.

No mesmo estilo do álbum “Que Rei Sou Eu?”, continha fotos dos principais atores, personagens com seus respectivos bordões e um pôster de caricaturas.

::

Capa álbum Bebê a bordo

Figurinhas Bebê a bordo

Detalhe pôster Bebê a bordo

::

Um resumo da novela, segundo o Almanaque dos Anos 80:

” Bebê a bordo espalhou duas modas entre junho de 1988 e fevereiro de 1989: os lenços usados na cabeça por Rei (Guilherme Fontes) e a expressão ‘levar uns coelhos’ – algo como afogar o ganso – que Rei e seu irmão Rico (Guilherme Leme) diziam sempre. A dupla, adorada pela mulherada, morava numa fábrica desativada, para onde foi Ana (Isabela Garcia) logo depois de dar à luz dentro de um carro, no meio da rua. O bebê, Heleninha, era o fio condutor da história e ao longo da trama cinco crianças fizeram o papel da menininha.”

::

Veja a abertura da novela:

Anúncios
 

Família Barbapapa fevereiro 11, 2011

Nossa lembrança pessoal dos Barbapapas é bem remota, por isso usamos o texto da Wikipedia para refrescar a memória de todos. Porém, ao encontrarmos a abertura do programa no Youtube logo começamos a cantar junto, como que se 30 anos não fosse tanto tempo assim.

::

“Barbapapa é o nome de uma uma família de personagens criados em Paris pela arquiteta francesa Annete Tison e pelo professor americano Talus Taylor no início dos anos 1970. Segundo a autora, o termo “Barbapapa” é inspirado no francês para “algodão doce”. Barbapapa, o personagem original, apareceu inicialmente no livro de mesmo nome. É um ser basicamente em forma de “joão-bobo” cor-de-rosa, mas capaz de moldar-se à forma dos mais variados objetos. Mais tarde, juntou-se a ele Barbamama e mais sete filhotes, cada qual dotado de uma cor e de uma habilidade específica, geralmente explicitada em seus nomes, sempre iniciados com “barba-“, assim formando a família Barbapapa.

Os personagens deram origem a uma longa seqüência de livros infantis, onde os Barbapapas exploram suas habilidades pessoais e polimórficas para resolver problemas e ajudar as pessoas.

No Brasil ficaram mais conhecidos pela série de animação com episódios curtos, exibida pela TV Globo no final dos anos 1970, embora muitos livros de atividades e até um disco com suas músicas tenham sido lançados no país com razoável sucesso.

A série de TV, uma co-produção da Holanda e Japão, de 1973, chegou a 45 episódios, exibidos em vários países. Em 1999, os barbapapas voltam à TV com a série Barbapapa autour du monde, na qual a família viaja pelos mais variados cenários do mundo.” pt.wikipedia.org/wiki/Barbapapa

::

Abertura do desenho

::

Anúncio da revista Destaque e Brinque, veiculado na revista Mickey de Ouro, nº 1, Ed. Abril, agosto de 1979.

anúncio barbapapas

anúncio barbapapas

::

disquinho Barbapapas

disquinho barbapapas

disquinho barbapapas

::

Site oficial dos Barbapapas:

barbapapa.fr

 

Álbum “Que Rei Sou Eu?” outubro 29, 2010

Álbum de figurinhas da novela “Que Rei Sou Eu?”, Editora Globo, 1989. Ilustrações de Cesar Lobo.

Exibida de fevereiro a setembro de 1989, essa novela foi um dos maiores sucessos da Globo no horário das 7. A história se passava no século XVIII, porém fazia uma sátira da situação política brasileira no final da Era Sarney, com sua inflação galopante, planos econômicos fracassados e corrupção generalizada.

Este álbum na verdade se desdobrava em um grande pôster, formato também utilizado em outros álbuns baseados em novelas de sucesso dos anos 80, como “Bebê a Bordo” e “Roque Santeiro”.

capa álbum que rei sou eu

capa álbum que rei sou eu

detalhe poster que rei sou eu

detalhe pôster que rei sou eu

figurinhas que rei sou eu

figurinhas que rei sou eu

:

A abertura da novela com a música “Rap do Rei”, da banda Luni (da qual a atriz Marisa Orth participava).

 

Galeria Walt Disney agosto 12, 2010

Livro ilustrado Galeria Walt Disney. Editora Abril, 1976. Este álbum traz 256 personagens da Disney criados até a data da publicação. Alguns caíram no esquecimento, mas a maioria é popular até hoje, tendo passado por algumas “atualizações” (o ursinho Puff hoje em dia é mais conhecido como Winnie the Pooh). Ainda que grande parte desses personagens tenha sido adaptada de fábulas e obras literárias como Alice no País das Maravilhas, Peter Pan, Branca de Neve etc., foi na versão Disney que suas imagens se estabeleceram na cultura popular. Outros clássicos presentes no álbum: Pinóquio (1940), Robin Hood (1973) e Mogli (Jungle Book, 1967). Se você, caro leitor, for velhinho como nós, vai com certeza cantar junto a musiquinha do filme que colocamos ao final do post.

::

Saiba mais sobre os personagens Disney.

::

Capa e contracapa galeria disney

Capa e contracapa galeria disney

álbum galeria disney

álbum galeria disney

figurinhas galeria disney

figurinhas galeria disney

::

OBS: Este álbum foi comprado em uma feirinha de antiguidades aqui em SP, mas até que é fácil encontrá-lo à venda na net.

::

 

TiTiTi julho 19, 2010

Filed under: : Imagem e Ação :,: Música : — retromotoca @ 3:58 pm
Tags: , ,

Hoje, dia 19 de julho de 2010, começará o remake da novela TiTiTi na Globo. Aproveitamos este dia para relembrar uma das melhores novelas da década de 80. A eterna briga entre os costureiros Jacques Léclair (nome real: André Spina) e Victor Valentin (nome real: Ariclenes Martins) continuará, só que agora com novos atores e outros personagens oriundos de outras tramas de Cassiano Gabus Mendes, como “Plumas e Paetês”.

A novela foi ao ar originalmente em 1985, lançou moda e até um produto: o legendário baton Boka Loka (veja aqui), postado anteriormente neste blog. Além disso, sua trilha sonora era composta por alguns hits inesquecíveis, como a açucarada “Lover Why” (presença constante nos bailinhos de garagem), da banda Century, ou a atemporal “Hang On To Your Love”, de Sade. Já a música de abertura “TiTiTi”, de autoria de Rita Lee e gravada pelo grupo Metrô, era a mais divertida, com letra nonsense e pegada new wave.

Abertura original

::

Capa Disco Ti Ti Ti 85

Capa Disco Ti Ti Ti 85

Vinil Ti Ti Ti Internacional

Vinil Ti Ti Ti Internacional

Lista de músicas do disco Ti Ti Ti Internacional:

Lover Why – Century; Clouds Across The Moon – Rah Band;

Body to Body – George Valde; Hello Stranger – Carrie Lucas;

Good Times – F.R. David; Valentim – Tito Velasquez;

Rain Forest – Paul Hardcastle; Nothing Rhymed – Gilbert O’Sullivan;

Hot Shot – Jimmy Cliff ; Hang On Your Love – Sade;

The Reason Why – Philippe Lawrence; Give a Little Love for Love – Stylistics;

Does Anybody Know me? – Lipps Inc.; I’ve Been Alone – David Bryan.

A trilha nacional trazia, além do Metrô, Abysintho, Fevers, Ney Matogrosso, Marina Lima entre outros.

::

Será que a nova edição trará de volta a Turma da Lazinha? Esse era o nome de um grupo de pseudopunks sujos que incluia os personagens Eduarda (Betty Gofman) e Bob (Rodolfo Botino). A própria Lazinha só apareceu no final, interpretada por Cláudia Jimenez.

 

Aberturas de novelas globais – parte 1 janeiro 10, 2010

Filed under: : Imagem e Ação : — retromotoca @ 8:10 pm
Tags: ,

Não resta mais nenhuma dúvida quanto à importância do YouTube para a preservação da cultura ocidental: acabamos de confirmar que estão disponíveis no site as aberturas de todas as novelas da Globo dos anos 80, inclusive daquelas que ninguém mais deve lembrar, como De Quina Pra Lua (?).

Para celebrar esse fato, faremos uma sequencia de posts com nossas aberturas preferidas, organizadas por categorias. A primeira é de vinhetas que utilizavam animação ou computação gráfica, termo que talvez nem existisse na época.

::

Abertura de Jogo da Vida, de 1981. Feita em animação tradicional, com o estilo das ilustrações aerografadas típicas da virada dos anos 70 para os 80. Música-tema Vida Vida, cantada por Ney Matogrosso.

::

A abertura de A Gata Comeu, novela das 18h exibida em 1985, misturava imagens captadas em video a cenários e elementos gráficos, com referências à Pop Art e ao estilo New Wave que chegava tardiamente ao Brasil. O tema Comeu foi escrito por Caetano Veloso e gravado pela banda Magazine, de Kid Vinil.

Esta é uma de nossas aberturas prediletas, exceto pelos falsos maus-tratos infligidos ao pobre gatinho.

::

Vereda Tropical, exibida entre 1984 e 1985. Abertura também executada em animação tradicional, desta vez no estilo visual do revival do Art Déco, difundido no anos 80 principalmente pelo grupo italiano de design a arquitetura Memphis. Música-tema Vereda Tropical na voz de… Ney Matogrosso de novo? Tudo bem, foi coincidência.

 

Fofão agosto 12, 2009

Filed under: : Imagem e Ação :,: Música : — retromotoca @ 11:37 am
Tags: ,

Fofão. “Em 1983, a fofa Simony já havia estourado no Brasil todo com o grupo Balão Mágico, quando virou apresentadora infantil na Globo, aos 6 anos. O nome do grupo batizou o programa diário que ela comandava ao lado de Fofão, uma mistura de homem, cachorro e ser intergaláctico, interpretado por Orival Pessini. No início, Fofão não falava: apenas emitia ruídos, que eram traduzidos por Simony.” (Almanaque dos Anos 80, pg 20).

Esse personagem é, para muitos de nossa geração, uma lembrança assustadora de infância. Porém, na época foi licenciado para bonecos, lanchinhos waffer e chocolates da marca Dizioli (acho que não se fabrica mais chocolate tão ruim como esse…), além de ter seu próprio programa na TV Bandeirantes, após o fim do Balão Mágico.

Além do Fofão, Orival Pessini também criou e incorporou vários outros personagens mascarados, entre eles o Patropi, aluno da Escolinha do Professor Raimundo conhecido pelo bordão “sei lá, entende?”

Para saber mais, veja o site oficial do personagem: www.fofaoesuaturma.com.br

Fofão Balão Mágico

Fofão Balão Mágico

Anúncio da revista em quadrinhos do Fofão, veiculado no gibi DuckTales, Editora Abril, maio de 1988.

Fofão em quadrinhos

Fofão em quadrinhos